Jesus acreditava na imortalidade da alma e no castigo eterno dos perdidos? (Mt 10.28)


COMPREENDENDO A NATUREZA E O DESTINO HUMANO (Parte 1)

INTRODUÇÃO

A natureza humana consiste de dois elementos: o corpo físico e a alma imaterial e imortal (Gn 2.7; 1Rs 17.21, 22; Ec 12.7; Mt 10.28; Lc 8.55; At 7.55, etc.). No momento em que o corpo morre, essa alma dele se desliga, passando, a partir daí, a viver conscientemente num domínio espiritual (1Sm 28; Mt 17.1-9; 2Co 5.1-8; Fp 1.21-23; Ap 6.9-11, etc.). À idéia de que possuímos uma alma imortal dá-se o nome de “imortalidade da alma”.

Como conseqüência lógica da imortalidade da alma, a Bíblia ensina o tormento eterno dos perdidos. Afinal, se o homem possui uma alma imortal, segue-se que ele jamais deixará de existir. O ser humano tem um começo, porém não terá um fim. Desse modo, os perdidos passarão a eternidade longe da presença de Deus, encerrados no inferno (Dn 12.2; Mt 10.28; 18.8, 9; 25.41, 46; Mc 9.43-48, Ap 14.10, 11, etc.).

No entanto, nem todos acreditam na imortalidade da alma e em suas implicações, como é o caso, por exemplo, dos adventistas do sétimo dia (ASD) e das testemunhas de Jeová (TJ). Para eles, o homem não tem nenhuma porção espiritual e imortal em sua estrutura, que permaneceria consciente após a destruição do corpo. Em decorrência dessa visão antropológica, a condição da pessoa no período entre a morte e a ressurreição é vista como de literal inexistência, inconsciência.[2]

Ademais, como o homem não seria dotado de uma parte imperecível, os perdidos não serão submetidos a castigos infindáveis, mas serão aniquilados. “Aniquilar” é o ato por meio do qual Deus fará com que ímpios (e anjos caídos) sejam extintos, ou seja, deixem definitivamente de existir como seres conscientes.

Neste estudo, enquanto expomos a interpretação que a Igreja tradicionalmente oferece a Mateus 10.28, também apresentamos uma crítica à abordagem que o teólogo adventista, Samuele Bacchiocchi, fez desse versículo bíblico. A leitura que esse erudito realizou de Mateus 10.28 representa, de certa forma, o ponto de vista oficialmente ensinado pela denominação religiosa à qual ele pertenceu, a Igreja Adventista do Sétimo Dia, bem como o ponto de vista de outros grupos religiosos de menor expressão e de muitos estudiosos isoladamente.

(Parte 2) - A Alma e o Inferno - Análise de Mateus 10.28
(Parte 3) - Qual o sentido de Alma - psyche - em Mateus 10.28?
(Parte 4) - Qual o significado de Destruir (apolesai) em Mateus 10.28?
(Parte 5) - A Imortalidade da Alma e o Castigo Eterno - Conclusão
(Estudo Adicional)- O que é a Geenna?

Paulo Sérgio de Araújo
www.imortalidadedaalma.com


[1] A menos que haja outra indicação, todas as citações bíblicas deste estudo foram extraídas da Bíblia Almeida Corrigida e Revisada (1994), traduzida por João Ferreira de Almeida, e publicada pela Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil.

[2] Esse ponto de vista acerca da natureza e destino humanos é conhecido por “holismo”, “imortalidade condicional” ou “monismo”.

0 comentários:

Postar um comentário

REGRAS AO COMENTAR:

"Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem. Não entristeçam o Espírito Santo de Deus, com o qual vocês foram selados para o dia da redenção. Livrem-se de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calúnia, bem como de toda maldade. Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus perdoou vocês em Cristo." [Efésios 4:29-32 (NVI)]

1 - Todos os usuários deverão se identificar de alguma forma (nome, apelido ou pseudônimo).

2 - Comentários somente com letras maiúsculas serão recusados.

3 - Comentários ofensivos serão deletados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Dúvidas entre em contato - helio.juniorjp@gmail.com - "Estejais sempre prontos para responder a todo aquele que pedir a razão da esperança que há em vós" (I Pe. 3.15)

Irmãos

Arquivo do blog